Blog

Blog

Você compartilha suas senhas com seu parceiro(a)?


Essa semana um meme viralizou por conta de uma postagem do escritor Fabrício Carpinejar, que declarou nas redes sociais que ele a esposa, compartilham as senhas do celular. Que um tem livre acesso ao aparelho do outro...

“A confiança, é o melhor sentimento que pode existir em um relacionamento”. E você, o que você acha? Como funciona pra você e seu parceiro ou parceira?

Bom, com os avanços tecnológicos, os aplicativos e as redes sociais passaram a ser uma preocupação a mais para os ciumentos de plantão.

Infelizmente, a tecnologia hoje passou a ser um dos grandes vilões dos relacionamentos, não só por causa das horas e horas que passamos grudados nos celulares, que vão afastando cada vez mais os casais, mas também porque a insegurança agora ficou ainda maior, devido ao acesso à essas redes sociais.

Mas a grande questão, é que deixar o outro saber suas senhas, não é prova de amor em si. Tem muita gente que acha que sabendo as senhas um do outro evita traição – o que não é verdade.

As pessoas podem trair como e quando quiserem. E em alguns casos, saber a senha do outro pode alimentar ainda mais um ciúme doentio.

É claro que o casal que tem livre acesso à vida do outro, não só em termos de senhas de telefone, whatsapp, do cartão de crédito... mas que inspiram confiança um pro outro é muito bom. Mas essa confiança tem que ser mostrada em todas as coisas, no dia a dia mesmo.

Então, o importante é avaliar o relacionamento como um todo e o respeito ainda é bom e a gente gosta, não é verdade?

Mas o que acontece, que as pessoas são diferentes. Alguns presam mais por sua individualidade. É claro que, no casamento, no namoro, é preciso confiar, dividir e compartilhar a vida com o outro, mas... qual será o limite?

Tem gente que sente sua vida invadida e não quer deixar de ter sua privacidade em algumas coisas...

Tem gente que acha que tem que se compartilhar tudo, inclusive senhas.

Então, o mais importante é encontrar o equilíbrio do casal, o que é bom para o casal. Porque, o que é bom pra um, pode não ser bom para o outro e vice-versa. Cada casal precisa encontrar o seu próprio modelo de felicidade.

Então, deixa acontecer naturalmente... não force a barra.

Compartilhar senhas é apenas uma questão do relacionamento como um todo e não pode se tornar um grande vilão na relação.

Então, fica a dica, principalmente para os ciumentos.

A confiança é algo que vai sendo adquirida dia a dia e não são cenas de ciúme que vão facilitar o relacionamento.

Destaques
Arquivo
Siga-me
  • Grey Instagram Icon

Você gostaria de ler mais sobre algum outro tema? Deixe sua sugestão!

MedClínica 

R. Arthur Bernardes, 87
Centro - Coromandel/MG 

Fone: (34) 3841-1322

MedSquare

Rua Rafael Marino Neto, 222

Jardim Karaiba - Uberlândia/MG

Terapia Familiar e Sexologia

© 2017 por Sarah Martins

Desenvolvido por Dandoor Publicidade