Blog

Blog

As Linguagens do Amor


As linguagens do amor

O amor é uma necessidade emocional que já nasce com toda criança.


O dr. Gary Chapmam muito bem compara essa necessidade de afeto que cada ser humano tem com tanque de amor.


Se esse tanque emocional está cheio, a pessoa se sente verdadeiramente amada. Quando isso acontece, a criança tem condições de crescer com uma estrutura emocional normal, se não, cresce com muitas angustias internas que vão acompanha-las talvez por toda a vida, se não houver nenhuma intervenção.


Só que o que faz uma pessoa se sentir amada, não é o que faz outra pessoa se sentir amada.


E muitas vezes as pessoas amam umas as outras de verdade, mas não conseguem se conectar emocionalmente. Ou não conseguem suprir emocionalmente umas às outras, mesmo sendo sinceras no seu amor, mesmo fazendo de tudo pra provar o amor, pra agradar a outra pessoa... não conseguem demonstrar isso de uma forma efetiva.


E porque muitas vezes não somos alimentados emocionalmente, nossos relacionamentos vão se desgastando.


Os adolescentes buscam amor em vários lugares errados...

Os adultos, se são casados, vão vivendo com o tanque de afeto vazio...

Os solteiros também sentem que quem importa pra eles, não os ama de verdade...


Podemos nos sentir amados de várias formas, mas tem uma linguagem do amor que te toca mais emocionalmente do que as outras.


Se tivéssemos que fazer uma classificação por importância, tem uma que você jamais abriria mão, porque é a mais importante... porque é a que realmente faz você se sentir amado.


Cada pessoa interpreta o amor o afeto de uma forma diferente, porque cada pessoa tem uma forma diferente de se sentir amado... ou de demonstrar amor, e é o que chamamos de Linguagem de amor. Cada pessoa possui uma linguagem afetiva diferente.


E nos casamentos por exemplo, os casais quase nunca falam a mesma linguagem do amor, porque a tendência é falarmos a nossa própria linguagem de amor.


Você sabe o que realmente faz a outra pessoa feliz?

Você sabe o que realmente faz seu cônjuge, seus filhos, seus pais se sentirem amados?



Então vamos às linguagens do amor:


#1 - Palavras de afirmação: A pessoa demonstra ou se sente amada por meio das palavras.


Nesta linguagem de amor, usamos palavras para afirmar a outra pessoa. É encontrar na outra pessoa o que você admira nela e falar isso pra ela.

"Muito obrigada por ter feito isso por mim"... "uma das coisas que eu mais gosto em você é..."

Para demonstrar nosso afeto para pessoas que tem esta linguagem como sendo a principal, vão algumas dicas:


- Você pode focar em algo que a pessoa fez por você, ou em alguma característica física... da aparência...

- Enfatizar algum ponto positivo do caráter da pessoa como por exemplo “eu gosto muito de ver que você sempre trata todo mundo bem” ... ou algo sobre a personalidade... como por exemplo “eu amor que você está sempre sorrindo...”


Ou seja, é falar, expressar sua admiração, seu amor e gratidão pra outra pessoa por meio das palavras.




#2 Dar presentes: Demonstrar amor ou se sentir amado pelo ato de dar ou receber presentes.


Claro que o ato de presentear é uma linguagem universal em todas as culturas. Dar um presente a alguém é um ato de mostrar afeto.

Mas para algumas pessoas, essa é a principal forma que elas tem de demonstrar afeto e amor para o outro, ou de se sentir amada.


Muitas mulheres reclamam que os maridos não se preocupam com as datas comemorativas do aniversario de casamento, por exemplo... e elas se sentem arrasadas porque entendem que isto comunica pra elas a mensagem de que os maridos não a amam de verdade.

Por outro lado, tem mulheres que não se importam com isso ...


E nesse caso não é a coisa em si ou o valor, mas o ato de dizer “eu não esqueci dessa data... eu me lembrei de você".


Então...Não tem haver com presentes caros, mas o mais importante é a lembrança.


O importante é conhecer a linguagem de

amor das pessoas com quem você se relaciona.


#3 ator de serviço: Demonstrar amor ou se sentir amado quando "faz" algo pelo outro.


É basicamente colocar o amor em prática. Demonstrar na prática, por meio de atitudes.

É basicamente fazer pra outra pessoa o que você sabe que ela gostaria que você fizesse.


Pra essa pessoa, o amor tem que ser prático. Não é aquele amor só de palavras, mas de ações. A pessoa não se importa muito com o que você fala, se você não faz por ela pra demonstrar que se importa.


São pessoas que amam quando você ajuda com as tarefas da casa.. ou quando chega mais cedo e prepara o jantar... os filhos que amam quando os pais ajudam com a lição da escola...

Quando alguém sai completamente da sua rota, só pra dar uma carona. Isso significa pra ela que a outra pessoa se importa.


Qual foi a última coisas que você fez pra

ajudar seu cônjuge, seus pais, seus imãos...?



#4 tempo de qualidade: Dar atenção pra outra pessoa sem dividi-la com outras coisas.


Não é estar na mesma casa, no mesmo comodo ou dividindo a mesma cama, mas é olhar no olho, conversar sobre como foi o dia... ouvir a pessoa olhando no olho...

Desliga o celular, o computador...


Muitas vezes você está vivendo com a pessoa, mas sem conexão emocional, porque não passam tempo de qualidade juntos. E para quem tem essa linguagem como principal linguagem afetiva, o que importa é "estar" de verdade com o outro, em um tempo de qualidade e olho no olho.


Dicas simples para agradar:

-Dé um sorriso e pergunte: como você está? Como está indo na escola? Como foi sua semana... seu dia...?

- 20 minutos do seu dia pode mudar a vida dos seus filhos, da sua esposa...

- Sentar no chão com os filhos pequenos, ir ao futebol com os filhos... ir a reunião da escola... fazer com os adolescentes o que eles gostam de fazer.

- Saia para fazer uma caminhada e conversar um pouco.


Talvez tudo que seus filhos, seu cônjuge... mais querem, é um tempinho de qualidade com você, por inteiro!


Quando foi a ultima vez que passou 20 minutos de qualidade

conversando com seus pais, com seus filhos...?



#5 – toque físico: O poder do toque!


É quando a pessoa demonstra que ama, ou se sente amada por meio do toque físico: beijo, abraço, cafuné, sexo, massagem, carinho...


É conhecido o poder do toque já é conhecido. As crianças não entendem ainda esse poder, mas elas podem sentir.


Por isso, abrace, beije seus filhos, eles vão

crescer muito mais saudáveis emocionalmente.


Casais sofrem muito quando um não gosta de toque e o outro sim.O tanque de afeto dos dois, nesse caso, fica no zero, sendo quase impossível se conectarem emocionalmente.


Para muitos é difícil essa proximidade do contato físico porque não receberam isso quando crianças, portanto, não desenvolveram essa habilidade. Mas comece aos poucos e vá desenvolvendo essa habilidade.


Dica: Vá aos poucos, comece com uma massagem nos pés, nas mãos, um cafuné de vez em quando... e vá se permitindo.

Abrace, beije, faça cafuné, pegue de jeito...




Enfim, não importa qual seja sua linguagem de amor, o importante é saber a linguagem de amor das pessoas com quem você convive e praticá-la todos os dias!!!


Fonte: As Cinco Linguagens do Amor : Como expressar um compromisso de amor a seu cônjuge. Título original: The five love languages Tradução: Iara Vasconcelos Editora Mundo Cristão – 1997

Destaques
Arquivo
Siga-me
  • Grey Instagram Icon

Você gostaria de ler mais sobre algum outro tema? Deixe sua sugestão!

MedClínica 

R. Arthur Bernardes, 87
Centro - Coromandel/MG 

Fone: (34) 3841-1322

MedSquare

Rua Rafael Marino Neto, 222

Jardim Karaiba - Uberlândia/MG

Terapia Familiar e Sexologia

© 2017 por Sarah Martins

Desenvolvido por Dandoor Publicidade