Blog

Blog

Culpa de Final de Ano


Você se sente culpado por não ter conseguido fazer algo? Por ter feito algo que não gostaria?

A culpa é uma grande vilã da síndrome do final de ano.

É importante entender que o ser humano tem limitações e o que mais prejudica a nossa vida é a noção equivocada do “ter que” – “eu tenho que ser perfeito, eu tenho que dar conta, eu tinha que ter feito... eu tinha que ter conseguido”...

Todas as vezes que as frases começarem com “eu tenho que” ou “eu devo”, precisamos ficar atentos, pois elas falam muitas vezes de concepções equivocadas que temos sobre nós mesmos, sobre o outro, sobre tudo.

Exigimos de nós além da conta... esperamos perfeição dos outros e de nós mesmos... não aceitamos falhar... não aceitamos errar... mas, esse momento de reflexão é bom para nos ajudar a nos dar conta de que somos seres humanos...

Cada um faz o que dá conta!

Então, avalia o todo. O contexto geral. Busca se perdoar e se absolver, reconhecendo que você tentou... que você fez tudo o que estava ao seu alcance...

Mas nós não acertamos sempre. Não dá pra ganhar sempre. Não somos senhores da vida e da morte... não podemos impedir muitas coisas.

E isso não nos tira o peso da responsabilidade, só que o senso de responsabilidade nos impulsiona a tomar novas atitudes, atitudes positivas em relação aos erros e pensar: bom, não deu certo! Fiz besteira! Não fiz o que deveria fazer! Não me esforcei.. não dei meu melhor, Mas hoje eu percebo isso e vou fazer diferente.

Já a culpa te martiriza, te paralisa e te impede de prosseguir.

Falhou? Ok. Todo mundo falha. Era o que vc dava conta naquele momento... com os recursos que tinha... com a maturidade que tinha ou falta de maturidade...

Não conseguiu ser perfeito? Boa noticia, ninguém é. E nós precisamos reconhecer que não somos perfeitos e nos perdoar e nos aceitar nessa condição: de seres humanos falhos e imperfeitos.

Que o passado só sirva para te mostrar o que vc não deve fazer, ou, que existem alternativas melhores, mas nunca te aprisionar e te impedir de prosseguir e de tentar outra vez e outra vez e outra vez.

Enfim... os conflitos do final do ano só aumentam, porque independentemente de nada mudar de fato com a virada do ano, a gente tem uma referência de um ciclo que se acaba e outro que começa.

O problema é que sempre temos a tendência de focar no que não deu certo, no que falhou, no que ficou pra traz... no que se perdeu... e muitos se afogam na culpa, porque focar no lado negativo só reforça o sentimento de derrota e consequentemente afeta seu humor, seus relacionamentos, afeta como você lida com esse fechamento de ciclo.. por assim dizer.

Esquecemos das consquistas, das pequenas vitórias, dos pequenos avanços e nos perdemos no caminho.

Por isso eu te convido hoje a olhar um pouco para aquilo que deu certo.

a se lembrar que foi um fato positivo do ano. Ainda que seja aparentemente bobo.

Destaques
Arquivo
Siga-me
  • Grey Instagram Icon

Você gostaria de ler mais sobre algum outro tema? Deixe sua sugestão!

MedClínica 

R. Arthur Bernardes, 87
Centro - Coromandel/MG 

Fone: (34) 3841-1322

MedSquare

Rua Rafael Marino Neto, 222

Jardim Karaiba - Uberlândia/MG

Terapia Familiar e Sexologia

© 2017 por Sarah Martins

Desenvolvido por Dandoor Publicidade